Uma forma de querer

Tenho um amigo, boa pessoa, mas com pouca paciência e bom conhecedor do vernáculo português, que tem uma faceta surpreendentemente meiga e sonhadora.
Vive sozinho por opção, porque deseja encontrar a companheira que sinta ser A TAL, aquela que o compreende sem ser necessário verbalizar o que lhe vai na alma. Como uma vez me disse, procura o mesmo que toda a gente: ser feliz. Para tal, quer encontrar a mulher dos seus sonhos, com a qual consiga estabelecer uma relação de cumplicidade, de amizade e de confiança, “alguém que não precise de mim para nada, mas que me queira […] para tudo.” Foi com esta breve citação que me explicou o que pretendia.
Andará à procura de um ideal impossível? Talvez. Mas por que se deverá conformar com uma relação mais ou menos satisfatória, na qual não se irá conseguir comprometer totalmente?!
Sabemos que quando não existe o compromisso consciente de ambas as partes para que um relacionamento resulte, o fracasso acontece, com dolo para os dois intervenientes. Daí que quando este meu amigo ambiciona tão alto, pode estar a deixar passar ao lado muitas possibilidades fantásticas; mas esse é um risco que apenas ele assume. Ninguém mais sai magoado.
Seria pior se optasse por prometer o céu a todas as mulheres com quem se cruzasse para, pouco tempo depois, as deixar, sob o pretexto de não se sentir verdadeiramente apaixonado.
No final, verificamos que este homem, com o seu mau feitio quando está com a “telha”, é muito mais cavalheiro do que certos sujeitos que orbitam em torno do género feminino, que não pronunciam um palavrão, mas cujas atitudes pouco nobres, de verdadeiros sabujos, magoam pela frieza e calculismo de que se revestem.

Sejam felizes!

IMG_5655

Por motivos pessoais, afastei-me voluntariamente da Web (redes sociais e blog). Eis-me de volta com uma frase de Lian Tzu.

“Se queres ser feliz amanhã, tenta hoje mesmo.”

Lian Tzu

Parem um momento e meditem comigo o quanto esta frase curta encerra de ensinamentos. Passamos a maior parte da nossa vida em busca de ideais. Queremos a casa perfeita, o carro topo de gama, a conta bancária a transbordar para os nossos banhos à Tio Patinhas. Nesse lufa-lufa onde cabe ser feliz? Garantido, amanhã vamos ser as pessoas mais felizes à face do planeta.

E neste ideal de sonho, não nos podemos esquecer da escolha do companheiro. Mas tanto idealizámos que ninguém consegue corresponder às expectativas. E os dias vão passando. Os meses vão passando. Os anos vão passando. E, quando nos apercebemos, deixámos para trás seres humanos lindíssimos, inteligentes, carinhosos, cujo único defeito era não caberem no nosso ideal preformatado. Porque não temos vontade ou capacidade de realmente nos ligarmos afetivamente a ninguém e o ideal é a desculpa de quem tem medo de se magoar. Daí que sugiro a todos aqueles que anseiam por ser felizes, que agarrem as oportunidades que surgem quando elas aparecem. Arrisquem e apreciem o momento. Não fiquem à espera do ideal que vos vai fazer feliz amanhã. O mundo está cheio de gente só, arrependida e amarga.

Sejam felizes hoje mesmo!

Obs.: Esta citação é uma das que recebo da organização I Have The Power, que integro como afiliada. Todos os dias me envia um Pensamento do Dia, para reflexão e que me permite encarar o dia-a-dia com outra perspetiva. Comigo funciona!

 

O valor da amizade

Toda a vida tenho procurado ser feliz. Agora, mais do que nunca. Atingir a faixa dos “…entas” implica adquirir uma certa exigência de critérios e de reformulação de plano de vida. Mais importante do que uma vida social intensa (para a qual nunca revelei apetência), urge estabelecer uma rede de amigos fiáveis, a quem possa recorrer e que possam contar comigo, nos bons momentos e nas horas amargas.

A amizade é um valor que prezo, mas que exige reciprocidade. Não se pode ser amigo de quem não age como tal, sob pena de ser um amigo medíocre, o que abala o nosso grau de confiança e nos faz questionar se o que revelamos acerca de nós fica a resguardo da curiosidade alheia.

Nestas condições, amigos precisam-se. Ou será que a fasquia é demasiado elevada?!